Archive for Novembro, 2013

O perigo da apostasia e das heresias nos últimos dias (parte 1)

Novembro 9, 2013

heresia
Sabe, se existe algo que vicia numa pessoa é o chocolate. Além de ser um produto atrativo aos olhos, o chocolate produz uma substância chamada serotonina que traz uma sensação de felicidade e saciedade.
Por causa disso, muitas pessoas acabam descontroladamente se viciando não se contentando em provar uma só vez, mas inúmeras vezes provocando com isso. Porém é nisso que está o perigo,pois cada chocolate provado, produz cada vez mais o colesterol que é a causa de
de muitos infartes .
Com um discurso doce, agradável e de uma aparente saciedade espiritual, assim tem sido o evangelho apóstata e herético em muitos lugares.  Com um ingrediente viciante chamado “prosperidade material” muitas comunidades cristãs tem esquecido da essência evangélica da abnegação e do amor altruísta e se misturado no perigoso caminho do evangelho chocolate como diz Pastor Max Pond.

Esse evangelho chocolate que é pregado  enfatiza muito o “ter” e não o “ser” do cristão, o individualismo ao invés do altruísmo. Acaba com as campanhas de facilidade , de certa forma,  incentivando o amor ao dinheiro e a riqueza (avareza).  Como disse Pr. Max Pond o culto de missões tem sido substituído  por cultos para empresários, pois esses são muito mais vantajoso$.

Na verdade todas essas coisas mostram de fato o perigo da apostasia e das heresia na Igreja dos últimos dias.

Segundo o dicionário a palavra apostasia significa no original grego “estar longe” ou se afastar.

Pedro em sua segunda carta, cita que muitas pessoas ,nos últimos dias serão como animais irracionais, “seguindo sua própria natureza: , sendo presos e mortos, blasfemando o que não entendem e perecendo na sua corrupção(2 Pe 2;12). Mostra nessa carta o surgimento de falsos mestre e profetas, trazendo heresias e perdição trazendo repentina destruição, blasfemando assim o caminho da verdade. Também diz que por “avareza” farão negócio de vós com palavra fingidas(2 Pe 2:3).

O que temos visto hoje são muitas pessoas combatendo o caminho da verdade que está contido nas Sagradas Escrituras, principalmente muitos grupos querem que a Bíblia se enquadre em suas concupiscências. Existem grupos que chamam a Bíblia de antiquada e “blasfemam” contra a verdade. A palavra de Deus atesta que assim como Deus não perdoou os anjos que pecaram, nem o mundo antigo e condenou Sodoma e Gomorra, assim será “reduzido as cinzas” aqueles que vivem impiamente recebendo o galardão da injustiça (2 Pe 2:4-13). E essa palavra é para aqueles que estão fora como dentro de Igreja.

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;” (I Timóteo 4 : 1).

Quando Paulo escreveu a Timóteo citou certos ensinos que tinham o intuito de destruir a base familiar, apoiando ações egoístas e carnais. Ensinos cheios de sabedoria humana, mas não segundo as Escrituras. Ensinos esses que parecem ser espirituais, mas que levam a morte espiritual , pois fazem as pessoas desejarem e buscarem satisfazer as suas vis concupiscências. Como diz as Escrituras:

Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também. São esses os que se introduzem pelas casas e conquistam mulheres instáveis sobrecarregadas de pecados, as quais se deixam levar por toda espécie de desejos. Elas estão sempre aprendendo, mas jamais conseguem chegar ao conhecimento da verdade. 
(2 Timóteo 3:1-7)

Paulo diz que nesse tempo as pessoas serão materialistas. O grande escritor Charles Swindoll em seu livro; “Como viver acima da mediocridade” diz que os 4 terríveis perigos do sistema mundano estão baseados em 4 p´s  : Poder, Prazer, Prestígio e Posses.

Este falso evangelho que tem se pregado ressalta justamente isso em detrimento da verdadeira riqueza como diz o Senhor Jesus:

Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação.(1 Tm 6;17)
Vemos isso nitidamente quando os cultos das bençãos vivem sempre lotados, enquanto os da escola bíblica cada vez com mais escasso de pessoas.

Por quê isso ?

Simples.  As palavras pregadas no culto das bençãos são “doces”, como chocolate e atraem um grande número “consumidores”, sem precisar transformá-los em crentes.

Já as da Escola Bíblica, atraem o inverso, pessoas que desejam se comprometer com Deus e saber mais de Sua palavra e Sua Vontade. Na Escola Bíblica a mensagem na maioria das vezes não costuma ser doce ou se valer da eloquência, mas do conhecimento bíblico(onde muitos mensageiros se perdem). Conheci, inclusive  alguns ministros da prosperidade que se negam a ir a escolas bíblicas de onde congregam , pois dão a desculpa de serem monótonas. |
Mas a realidade é que são nesses estudos que toda auto-suficiência e mundanismo de alguém vai ralo a baixo.
É  nesse lugar a mensagem e o estudo não servem para agradar, para massagear ego, mas para instruir a pessoa a viver como uma nova criatura. É nesse lugar onde as bases cristãs são lançadas e onde muitas pessoas são confrontadas com seu modo ímpio de viver.

Meu profundo desejo é que possamos a cada dia nos firmar em Deus e com isso nos afastar desse tipo de mensagem, que na realidade é nociva, apóstata e herética. Mensagens estas que estão uma galáxia de distância daquilo que é o verdadeiro evangelho de Cristo.  Que possamos também se distanciar deste falsos profetas, com suas falsas profecias que no final ao invés de levarem a Jesus, distanciam de vez as pessoas a Cristo.

Anúncios

É FÁCIL IDENTIFICAR FALSOS PROFETAS? LIGUE SEU RADAR!

Novembro 9, 2013


É curioso como muitos de nós somos levados a nos impressionar com aqueles que operam milagres no meio da igreja, ainda que sejam falsos profetas. Tais pessoas são elogiadas e, na pior das hipóteses são idolatradas. Confundimos o “operar milagres” com “ser homem de Deus”. É comum ouvir dizer: “Fulano é homem de Deus” e quando se pergunta por quê, a resposta geralmente aponta para suas realizações miraculosas. “Ele expulsa demônios”, ou “ele é um profeta, tudo que fala se cumpre”, ou então “ele faz milagres”…
Desconsideramos assim o alerta de Jesus, quando nos diz acerca dos falsos profetas, que eles são conhecidos não pelos sinais que operam, mas pelos frutos que dão: “Acautelai-vos dos falsos profetas… Pelos seus frutos os conhecereis…” (Mt 7.15,16).

Prosseguindo, Jesus adverte: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (v. 21). Está muito claro aqui que o simples pronunciar jargões cristãos não significa muito para identificar a veracidade de uma pessoa de Deus. Entretanto, o que se vê em muitos recantos é exatamente o oposto; quanto mais se fala “em nome” do Senhor, tanto mais se dá crédito a tais pessoas. Essa tem sido a arma mais letal dos falsos profetas: a oratória. Eles se aproveitam da “boa fé” (leia-se ingenuidade) dos ouvintes e se desbocam em palavras bonitas e atrativas, soltam frases de impacto que muitas vezes nada têm de bíblicas, falam “ao coração” do povo, em outras palavras, o que o povo quer ouvir e gritam com uma autoridade tal que dispensa qualquer avaliação, por isso são tão aceitos como “homens de Deus”.

Os falsos profetas são tão contundentes nas suas palavras que chegam a enganar a si mesmos, pensando que da mesma forma que convenceram o povo de que são homens de Deus irão também convencer a Jesus no Dia do Juízo! Mas não conseguirão. Jesus disse: “Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?” (v. 22). Jesus não está à venda. Jesus não Se deixa convencer pela eloquência de seu ninguém. Jesus não é marionete, manipulado por palavras! Jesus afirmou que entrará no reino dos céus aquele que faz, não aquele que diz (v. 21). Sabe, ainda bem que Jesus é assim. Se Ele fosse convencido por palavras, todos os falsos profetas estariam garantidos no reino, porque todos eles são excelentes na retórica. Graças a Deus, Jesus não é massa de manobra de línguas ludibriantes!

Como exemplo no meio secular temos os políticos. Os que ganham as eleições, na maior parte das vezes são os que falam bem e não os que fazem o bem. Apesar de que hoje em dia até “tiriricas” estão ganhando… Assim também no meio cristão, os que falam bem são tidos como “homens de Deus”. Observe que Jesus não Se deixa convencer nem mesmo pelo que tais falsos fizeram. Eles argumentarão que profetizaram, expeliram demônios, fizeram muitos milagres e outras coisas mais, no entanto, nem mesmo suas obras farão com que sejam aceitos no reino. Já no nosso meio é o contrário. Se o indivíduo é aceito apenas por falar bonito, imagina o quanto não será condecorado se fizer obras tais como essas… Aqui em nossa cidade, os “profetas e profetisas” são procurados por muitos crentes, da mesma forma que não crentes procuram adivinhos! Sempre em busca de algo misterioso, querendo saber o futuro. Aqui em nossa cidade não existem cartomantes, se houver são pouquíssimos. Mas o que tem de crente indo às casas dos “profetas” para saberem seu futuro… nem vou comentar…

Entretanto, quero deixar claro aqui que não precisamos ficar com interrogações na cabeça. Pode surgir em algumas pessoas até um certo desespero em pensar que não tem como identificar então um falso profeta! Mas tem sim. Jesus disse no v. 20: “Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis“.

No Novo Testamento, principalmente nas cartas, o fruto do Espírito é considerado como evidência de uma nova criatura na vida de alguém que de fato se converteu. Embora estejam espalhadas entre as páginas do Novo Testamento, o apóstolo Paulo, na carta aos Gálatas ajunta algumas características deste fruto: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei” (Gl 5.22,23). Existem outras características, com certeza. Estas, porém, de acordo com o saudoso Dr. John Stott foram classificadas pelo apóstolo para mostrar como nos relacionamos com Deus (amor, alegria, paz), com o próximo (longanimidade, benignidade, bondade) e com nós mesmos (fidelidade, mansidão e domínio próprio).

É aqui que começamos a matar a charada. Os falsos profetas falham em seu relacionamento nessas três direções! Quer saber se alguém é “homem ou mulher de Deus”? Observe se estas características estão presentes na vida dele (inclusive na sua própria também). Se estiverem ausentes, observe outra coisa (não julgue tão depressa), se tais pessoas estão buscando desenvolver estas virtudes (olhe em você também). Caso seja a resposta ainda negativa, então com certeza você está lidando com um falso profeta. Não importa se ele cura enfermos, se expulsa demônios, se profetiza, se opera milagres! Tudo isso são ferramentas que Deus disponibiliza para os que estão na igreja, mas nem todos os que as recebem são de fato igreja!

Espantado? Não se espante! Judas também expulsou demônios. Ele também ceou com Jesus e teve seus pés lavados pelo Mestre. No entanto, era um diabo, o filho da perdição (Jo 6.70,71; 17.12). Ele fazia isso tudo, mas não tinha o fruto do Espírito! É aqui que mora o segredo! Falsos profetas não são humildes, não têm a alegria do Senhor, são interesseiros, não amam as crianças e velhos do mesmo jeito que amam as pessoas que lhe podem trazer algum benefício (pois é disso que estão à procura)! Falsos profetas geralmente ou exigem demais dos outros, ou são totalmente libertinos. Falsos profetas têm orgulho, muitas vezes disfarçado em falsa humildade. Aparentam estar muito próximos de Deus para passar a imagem de que são superiores aos demais crentes. Gostam de ter seu ego amaciado e odeiam quando são confrontados (embora quase ninguém tem coragem de fazer isso…). Falsos profetas gostam do louvor dos homens e geralmente amaldiçoam os que lhes abandonam.

Quer que eu multiplique os exemplos? Vamos lá. Falsos profetas são impacientes, em geral não se preocupam com o problema das pessoas. Talvez dão uma ou outra palavra de conforto, tiram um versículo pela sorte na Bíblia, mas não se envolvem com a dificuldade alheia para ajudar. Falsos profetas não se alegram quando alguém é abençoado, a não ser se for pela oração dele! Isso prova que sua alegria nada mais é do que uma expressão de autolatria, de adoração de si mesmo! Geralmente os falsos profetas promoveram divisões nas igrejas por onde passaram. Muitos deles nem igreja têm… Falsos profetas não são ensináveis. Ficam totalmente desacorçoados quando têm de sentar e aprender, principalmente se for com alguém do seu nível, ou “inferior” a ele. Talvez até se assente para “aprender” com outro mais famoso, para depois sair batendo com a língua sobre de quem foi aluno! Falsos profetas geralmente têm inimigos, guardam um certo rancor de alguém no coração. Eles são infiéis e quase sempre brutos e estúpidos com algumas pessoas.

Não vou mais multiplicar suas características, pois nada disso que escrevi é novidade. Esses relatos, Paulo, Pedro, João e Judas (o irmão de Jesus) já fizeram há muito tempo em suas cartas, apenas importa-nos ler e observar o quanto tais coisas se repetem em nossos dias, nós é que não estamos alertas! Mas além de ficarmos alertas com os falsos profetas que já existem, devemos nos alertar também para que não nos encaixemos em suas malditas características! Vamos nos impressionar com o fruto do Espírito e não com os dons. Além disso, vamos produzir o fruto do Espírito. Todos os que têm o fruto, também recebem dons, é claro. Mas nem todos que receberam dons têm o fruto!

Finalizo deixando a palavra que os judeus falaram de João Batista: “E iam muitos ter com ele [Jesus] e diziam: Realmente, João não fez nenhum sinal, porém tudo quanto disse a respeito deste [Jesus] era verdade” (Jo 10.41)!

Dia tes písteos.

Pr. Cleilson

Fonte: http://teolatria.blogspot.com.br